Os sete passos_ da picaretagem

Ana Emília Cardoso

Que o telemarketing e seus verbos no gerúndio não pegam nem mais resfriado, isso todo mundo sabe
. A estratégica de marketing furado do momento para tentar te empurrar uma coisa que tu realmente não quer, não precisa e vai se atolar se comprar se chama “Os 7 passos”.

Eu conheci a técnica num treinamento péssimo que fiz há meses. Nesta terça-feira, eu, meu marido e Anita fomos num suposto coquetel de um hotel de Gramado, num showroom em Porto Alegre. Como que eu fui cair nessa? Santo deus!

Primeiro eles te perguntam umas coisas do tipo profissão, idade, filhos e quanto tu ganha. Aí já começa a baixaria, é uma grosseria perguntar isso como quem pergunta se outro acha que vai chover. Ao menos, na nossa cultura, é. E nós, no susto, respondemos. Aí querido, tu tá ferrado porque o teu soldo é exatamente proporcional ao tempo e a insistência deles. Você passa a ser um “contrato” em potencial, ou um pobretão que foi parar lá por acaso. E eles sempre vão dar um jeito de te deixar se sentindo mal por não fazer aquele negócio furado.

Segundo passo: numa conversa forçosamente informal, com muitos sorrisos e pseudo confidências, te perguntam coisas referentes ao produto deles. Depois vem uma brincadeirinha para te arrancar mais dados e tu fica ali, refém, sem poder sair andando para não passar por mal educado. Sendo que o mal educado é o vendedor, oras.

Passada a coleta, que é anotada e sublinhada sob os seus olhos, lá vêm as fantásticas explicações com mil surpresas que contemplam todos os nossos sonhos, receios e seja lá o que for que passar pela nossa cabeça. Qualquer dúvida, lá vem o coordenador com a mesma ladainha. Socorro!

Depois de muito latim, é feita a pergunta: Vou te fazer uma proposta, você pode me dar a resposta hoje? Sim, óbvio. Pronto, aí são apresentadas milhares de propostas que começam em um valor X e de acordo com o grau de narizes torcidos vão sendo agregados prêmios, bônus e o valor pode chegar a parcelas que se adequam com folga ao seu rendimento. Sim, porque há uma hora atrás tu mesmo revelou este segredo que nem sua mãe sabe ao espertalhão na sua frente.

Se alguém compra? Compra, pode ter certeza. Ali, no meio daquela pressão, daquela enrolação, do cansaço e de mil números que examinados de perto são estranhésimos, pessoas esclarecidas assinam cheques e dão o cartão de crédito para adquirir um produto ou serviço absolutamente desnecessário.

Por isso, abra os olhos e não caia nessa, pelo seu livre-arbítrio e por um mundo mais justo e menos picareta.

Anúncios

2 Respostas para “Os sete passos_ da picaretagem

  1. ai que orror (com sotaque de mexicana). Ana, parece o meu curso de ingles, lembra? Ideias international…rs… A melhor coisa foi ter me metido nesta com, o que… 18 anos? Com certeza nao depois dos 30 😛 Sua louca!

  2. Pelo visto tu continua a atrair esse tipo de coisas…minha avó, se te conhecesse, com certeza já teria te benzido!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s