O Rio de Janeiro continua lindo – parte 1

Por Ana Emília Cardoso

É, voltei. A contragosto, que isso fique bem registrado. O Rio de Janeiro é demais. Há 8 anos eu não visitava a cidade maravilhosa e pra minha surpresa, tudo estava ainda mais lindo e bem cuidado. Não quero parecer ingênua, apenas vou narrar as minhas experiências, ok?

Desta vez fiquei no Arpoador, entre Copacabana e Ipanema. O hotel (Cristal), onde me hospedei, não é nenhum primor. Na internet fala-se em barulho, cheiro ruim e mau atendimento na recepção. Eu, que não sou uma pessoa com muitas frescuras, achei ótimo. A cama e o chuveiro são excelentes, tem internet na recepção, wifi no quarto e o café é muito preciso – ciabattas e frios deliciosos, frutas, iogurtes e mini sonhos de doce de leite. Pra que mais? Odeio olhar um buffet gigante e ver mil tipos de coisas que eu não gosto. No Cristal é justamente o contrário: poucas opções e todas interessantes.

O dono é um italiano troglodita que se esforça para falar português. Eu tenho um pouco de birra de italiano, porque na Itália passei por poucas e boas. Mas, ok, recomendo a hospedaria. Foi o mais barato que achamos naquela região.

A zona sul é um astral. A larga ciclovia na orla da praia (toda coberta com wifi), metros e mais metros de areia clara, gente linda e bem à vontade, sem saltos, penduricalhos, maquiagens, ninguém botando panca_ simplesmente sensacional. As ruas estão limpíssimas, não vi um cocô de cachorro, prostituição ou mendicância. Carrinhos motorizados varrem calçadas e ciclovias o tempo todo. As praias estão repletas de lixeiras (que são recolhidas por uma caminhonete ao anoitecer) e espaços para crianças com toda sorte de brinquedos, fraldários e duchas.

No final da tarde, Copacabana, Ipanema e Leblon ficam tomados de escolinhas de futebol. A maioria delas, do Flamengo. É um barato_ e deve ser uma delícia participar. Várias aulas são ministradas por professoras, o que muito me agradou, pois não consigo nem imaginar isso aqui nessa terra machista (RS).

Tenho muitas e muitas coisas pra escrever, o que farei aos poucos porque tenho que botar a vida em ordem. Mas, prometo, amanhã tem mais_ aguarde os próximos capítulos e as fotos (que ainda nem baixei).

DICAS:

– aluguel de bike_ R$ 20,00 por 3 horas. Vale muito a pena. Dá tempo de dar um rolezão na Lagoa e ainda rodar a orla Leme-Leblon.

– espetinho mimi_ R$ 2,00 cada no quiosque do calçadão em Copacabana. Delícia.

– KONI_ uma rede de temakerias carioca. Nunca comi nada parecido. O ‘koni’ de tempurá de camarão com ovas é algo. R$ 9,00. Imperdível, viciei completamente. Tomara que algum gaúcho endinheirado abra uma franquia aqui. Diz o dono que todos os gaúchos que provam, se interessam pelo negócio. A franquia já tem mais de 30 lojas entre RJ e SP. Dedos cruzados.

Anúncios

2 Respostas para “O Rio de Janeiro continua lindo – parte 1

  1. Que saudades que eu estava dos seus posts!

  2. Fico feliz com a sua visão da “minha” CIDADE MARAVILHOSA!
    Pena que nos vimos tão pouco! E eu acabei sem o sapatinho preto….kkkkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s