A quarentena da gripe

Ana Emília Cardoso

Meu marido agora está com pneumonia_mais uma semana em casa
. Para um workholic como ele, isto significa, no mínimo, uma imersão num universo semi desconhecido_ a sua própria casa, 24 horas por dia.

Eu começo a desconfiar que tenho uma tendência natural à enfermagem. É bom cuidar deles, fazer sopinhas, tentar fazer com que se sintam melhor. Em tempo, a Anita só está com tosse e o nariz trancado.

Também é verdade que não consigo ficar o dia todo em casa. Não sei, isso vem de longe, desde pequena eu sou assim, pé-de-leque. Preciso dar uma saidinha de casa, senão eu morro.

Sábado o frio estava mais ameno e eu aproveitei para andar de bicicleta com a Anita. Luvas, casacos e nós duas fomos até o Gasômetro tomar uma água de coco e comer milho. Quando a bruxa tá solta, ela tá mesmo_ não sei como, mas roubaram meu celular.

Descobri que esse mundo tá perdido mesmo. Imagina um celular velho pra caramba, do modelo mais simples, detonado de tanto cair no chão. Vamos supor que não tenha sido roubado (quem o cobiçaria?). Uma pessoa encontra um celular, nas últimas, e ao invés de ligar e devolver, vende no centro (!).

Ligamos para o número e uma mulher disse que o tinha comprado ontem de manhã e estava em Viamão-RS. Ah, por favor_ em que mundo estamos

Anúncios

2 Respostas para “A quarentena da gripe

  1. nossa ana, tomara que o marcos melhore logo. Mas q esta curtindo ele esta! Ou nao?

  2. Ele assiste Lost o dia todo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s