Tudo sobre alimentação saudável

Por Ana Emília

Na semana passada assisti a um programa muito educativo sobre alimentação na Globonews. No primeiro bloco uma mulher com 60 – corpo de 20 – cara de 40 mostra sua geladeira. Era um amontoado de tupperware com folhas e outros tantos pirex com gelatinas. A rotina dela é mais ou menos assim: acorda, coloca uma gota de geléia real [guardada no freezer dentro de um isoporzinho em forma de favo] embaixo da língua. Eu já vi essa tal geléia na vida real. Em Floripa tem uma geração que quer ser forever young e usa isso. Depois ela toma um copo de água com gotas de limão. Para limpar o organismo. Me lembrou uma propaganda de Veja limão, para desinfetar pisos e azulejos.

Depois ela pega uma centrífuga, bota várias folhas verdes, uma maçã [a melhor amiga do homem segundo um nutrólogo do mesmo programa] e faz um suco eca meleca. Próximo passo: liquidificar linhaça. Também já vi na vida real, minha amiga Nise sempre faz e isso a deixa ligada 220 o dia todo, segundo ela. Mistura as delícias: suco verde + gosma de linhaça.

Tá alimentada? Então mãos à obra que eu vou ensinar o restante da dieta! Pegue um saco de gelatina de alga asiática e prepare. É possível adicionar essa gelatina eca-meleca a tudo. Ela tomou pura de manhã, depois do suco e foi pro fogão fazer a sua papinha, opa, comidinha.

Separe 32 potinhos, 5 rãs, alho, cebola, azeite de oliva e uma boa dose da supra-citada gelatina. Refogue as rãs com pouco sal marinho, alho e cebola e cozinhe. Peneire (como eu nao sei, talvez a rã se desintegre durante o cozimento, humm, aconselho uma power panela de pressão), guarde nos potinhos e congele o que não for comer no dia. Talvez uns 3 potinhos a day sejam suficientes. A rã parece um franguinho, desses de borracha que se vende em casa de festa.

À essa altura você já perdeu a fome, né? Só pra finalizar, a gelatina sem gosto pode ser misturada a um suco orgânico de uva e vira uma... gelatina de uva! Para mostrar que era normal ela comeu castanhas, chocolate e disse que come carne, às vezes, e até toma umas canas, não com esses termos é claro.

Interessante, mas pouco aplicável. A segunda parte do programa eu gostei mais e aprendi uma série de coisas. Primeiro: temos que comer muito verde, em forma de folhas – pode ser qualquer uma, de preferência todas, e brócolis e couve-flor (que não é verde). Este é o segredo do sucesso, da longevidade, da saúde, da elegância e da pele bonita. Há que diga que brocólis dá gases. Repolho e couve também sofrem tal acusação. Pois bem, o nutrólogo explicou que não basta comer, tem que comer todo dia. Aí o organismo acostuma. Faz sentido. É a mesma coisa com as pessoas que pararam de comer carne… quando voltam, no começo, qualquer bifinho é um horror, dá dores estomacais, cólicas e não sei o que mais. Passa um mês, tá lá a pessoa entre uma picanha e uma costela feliz da vida. Nunca esteve melhor.

Voltando ao programa e saindo do campo das minhas teorias pessoais. Segunda coisa importante de se comer: raízes ou alimentos com amido. Cenoura, aipim, batata, abóbora, grãos. Só que aí mora um perigo. Se você é sedentário, esses alimentos viram açúcar e gordura. Se você pratica esportes, os teus músculos se abrem pro amido, que se transforma em proteína e em mais músculos ou em alimento para você viver, forte e saudável. Moral da história: se você já está bem, fica melhor, se está mal, tá perdido…

Terceiro grupo: frutas. São importantes porque têm vitaminas e muita fibra. Fibra vira cocô, quanto mais cocô, menos toxina no seu corpo. Faz sentido, também. A maçã é a melhor amiga do ser humano, porque é gostosa e têm muita casca, ou seja, muita fibra, ou seja, muito cocô.

O nutrólogo disse que não precisamos nos preocupar com venenos nas cascas, basta lavar bem os alimentos. Palmitos, pepinos e aspargos em conserva: atenção! abra o pote e deixe correr uma aguinha por cima do vidro sem tampa. Faz com que boa parte dos conservantes vá embora. Legal.

Estou escrevendo aqui porque achei útil mesmo, aprendi várias dicas e até me motivei a comer cada vez mais verduras. Sempre fui contra os vegetarianos, que são chatos, anêmicos, com aquelas caras de paisagem; mas gosto muito de me alimentar bem. Até porque eu amo comer, cozinhar, ir a mil feiras e aprender receitas.

Só ficou uma dúvida no programa pra mim: por que ele nem mencionou as carnes e as massas? Duvido que elas sejam dispensáveis. E as cervejas, então? Estou certa de que esse programa tem uma continuação, eles só esqueceram de anunciar.

Anúncios

7 Respostas para “Tudo sobre alimentação saudável

  1. Gabriela Carvalho

    Ana, estou adorando Casa de Anita! Bjs

  2. Ótimo! Excelente! O difícil…é começar…esses dias fiz as primeiras pizzas sem aquela calabreza defumada deliciosa…da Sadia…sabe…primeira vez na minha vida…para servir no jantar…para um casal de amigos…ou ex-amigos…que pirou nessa da geladeira cheia de potes…sabe…meio sem graça…não é melhor morrer com uns 70…sentindo o prazer inegualável daquela picanha suculenta? PICANHA SUCULENTA!!!PICANHA SUCULENTA!!!PICANHA SUCULENTA!!!PICANHA SUCULENTA!!! Para vocês!

  3. Ana, adorei, pricipalmente sua constatacao de que a maca tem muito coco!
    Mas serio, eu como salada de repolho cru quase todos os dias e NAO me da gases!! Vc pega aqueles repolhos bem durinhos que parecem uma bola e corta em fatias beeeeeem fininhas. Se quiser rala cenoura e mistura. Tempera com azeite, sal e limao e delicie-se! E’ ultra crocante e saudavel, AMO.
    beijosssss

    Casa de Anita responde: A maçã é uma máquina de cocô, mas não é um cocô em seu estagio final. À propósito, eu nem gosto de maçã!

  4. Ana, não parei de rir, adorei!!!

  5. ODIEI NAO E O QUE EU QIURIA TA BOM NAO SE OFEMDA TA BOM BJKASSS ANONIMA!!!

  6. amei ta muito bem elaboradoo♥♥

  7. Bom… mas recentemente eu li um livro muito bom que explica que não precisa de tanta ciência para comer bem. Na verdade o livro coloca o nutricionismo no mesmo patamar de outros “ismos” que tentam se confundir com ciência (como, por exemplo o exoterísmo) e mostra que nunca desde o surgimento da indústria alimentícia e do nutricionismo, uma vem servindo a outra para um fim obvio e comum. Lucro. Faço uma breve descrição dos princípios básicos do autor (que são real e surpreendentemente básicos mesmo) no artigo a seguir:
    http://dorabuja.blogspot.com/2009/09/saude-recomendacao-de-livro.html
    Mas sugiro não se restringir às minhas rabugices. O livro é realmente bom e até divertido de ler. Tem um pouco de história, criticas e constatações divertidas e uma boa dose de sugestões práticas.
    sds

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s